25.1.08

È VERO!



Entre o verbo e a estação, um festival a ser contemplado. O II Verão Arte Contemporânea chegou abrindo passagem para a diversidade artística das Minas Gerais, invadindo 15 espaços culturais de BH, de 22 de janeiro até 02 de março de 2008.

O festival é criação de Ione de Medeiros, diretora do Grupo Officina Multimedia da FEA, um dos grupos mais autênticos e expressivos existentes nas bandas de cá, juntamente com Keyla Monadjemi, à frente da produtora Mercado Moderno que assina algumas das melhores produções da cidade.

Juntas elas realizam a segunda edição deste evento que em 2008 amplia seu raio de atuação e garante noites ativas nesses meses em que Belo Horizonte costuma(va) estar bem paradinha.

“Queremos dar visibilidade para pessoas que estão criando, buscando linguagens novas e estão se arriscando sem muitas garantias de ter um retorno rápido”, afirma Ione de Medeiros. Isso se confirma na programação que traz os mais novos e experimentais artistas da cena mineira, nas áreas da música, dança, teatro e artes visuais, todos comprometidos com processos criativos que dialogam com o tempo de hoje.


Em espaços alternativos e oficiais se apresentam 35 grupos ou artistas envolvidos nas diversas áreas - ou em várias delas. Os espetáculos são todos recentes, montados a partir de 2006 e outros inéditos. “É um festival que abrange várias linguagens artísticas. A programação revela um apanhado amplo da cena cultural mineira”, afirma Keyla Monadjemi, da Mercado Moderno.

Dentre tantos, sem descartar nenhum, destaque para alguns. No segmento teatral, a reconhecida iluminadora Telma Fernandes estréia na direção com o espetáculo “Sobre Mulheres e Coisas”. Na dança, tem novidade com o grupo Movasse – Coletivo de Criação em Dança, que apresenta o espetáculo “Curvas de um quadrado”. Aline Calixto é uma das grandes revelações da música mineira que também participa do evento e o coletivo Kaza Vazia vem quebrar o conceito de arte galeria, ocupando espaços inutilizados, representando as artes visuais. O vídeo também foi incorporado à programação com a temática “Direitos Humanos e Utopias”.

As atenções do festival se voltam para os artistas e também para o público. A idéia, explica Ione, é fazer arte para além do entretenimento, mobilizando o público para assistir uma programação com uma perspectiva mais cultural e mais política também. São vários os incentivos “para o público sair de casa, sair da frente da tv e parar de ver as mesmas coisas”: a programação é vasta e atrativa, todos os trabalhos são autorais e os preços são acessíveis, sendo 10 reais (inteira), 5 reais (meia) e algumas atrações gratuitas.

FAÇA VOCÊ MESMO

A produção do II Verão Arte Contemporânea é um caso à parte. O pontapé inicial para a realização do festival é dado pelas realizadoras. O trabalho segue com a participação de todos os artistas. “Esse projeto nasceu num contexto de não ter verba, de auto-gestão dos grupos, é um projeto conjunto. A proposta é bem transparente e quem topa sabe o trabalho que tem pela frente”, explica Keyla Monadjemi.

A dinâmica de produção do festival é diferenciada. Não existe cachê ou ajuda de custo. “Nós assumimos a construção ideológica e ‘geográfica’ do festival, mas cada grupo está gerenciando sua própria produção, sendo que o lucro de bilheteria é deles”, explica Ione. Tá pensando que eles acham ruim? “Os artistas recebem a idéia super bem. A gente faz as informações circularem e todo mundo acaba contribuindo para o todo acontecer. Os grupos se identificam com a proposta e com a oportunidade de estar em cartaz em janeiro e fevereiro, circulando em áreas diferentes”, completa Keyla.

Diferente em todos os aspectos, o Verão Arte Contemporânea busca o diálogo com a época atual, com a diversidade e com a quebra de fronteiras entre as linguagens artísticas. Pode acreditar, é um interessante convite para se conhecer o novo, arejar as idéias e inspirar mudanças. Saiba mais no www.oficcinamultimedia.com.br/vac.htm


foto Movasse de Arnaldo J. Torres

2 comentários:

makely disse...

Ficou ótimo, publica lá no Overmundo!

keyla disse...

Oi Lulude, adorei o oraboa!!! Ta muito bacana. Virei fã e vou ficar daqui acompanhando as dicas...
beijos